BLIND SPOT

Performance for Camera – Digital Photograph [Variable Dimensions].  Workshop 'Toward a Poetic Image ' at Centro de las Artes de San Agustín, Oaxaca, México, 2016.

Work made in collaboration with Manuel Vason [IT/UK].

For forty minutes I manipulated a lantern very close to my eyes, allowing this intense ray of light to completely cover my left eye and then my right until I was completely transported to a state of white blindness, illuminated. In contrast, my body (together with the other bodies that observed me), occupied a place in darkness. On tiptoes, taking slow steps, I avoided any paralysis, making a inaccurate and invisible walk towards this blind spot. Between falling, rising and walking I was consumed by this luminous force that established itself between myself and this object-lantern until exhaustion'

Ponto Cego é um díptico de imagens que foram criadas durante uma residência de três semanas no Centro de las Artes de San Agustín em Oaxaca, México. Período em que desenvolvi uma pesquisa baseada na observação da luz (solar e artificial). As imagens foram capturadas após a realização da performance descrita abaixo, durante o workshop 'Toward a Poetic Image' de Manuel Vason.

'Por quarenta minutos manipulei uma lanterna muito próxima aos meus olhos, permitindo que esse raio de luz intenso cobrisse completamente o meu olho direito e depois o esquerdo até ser completamente transportada para um estado de cegueira branca, iluminada. Em contraste, o meu corpo (junto a outros corpos que me observavam), ocupava um lugar na escuridão. Na ponta dos pés, a passos lentos evitei qualquer paralisia, realizando uma caminhada imprecisa e invisível rumo a esse ponto cego. Entre cair, levantar e caminhar fui consumida por essa força luminosa que se instaurou entre mim e esse objeto-lanterna até chegar a exaustão'
 

  • Vimeo
  • Facebook
  • Instagram

© 2020 Rubiane Maia