Bio

Rubiane Maia is a Brazilian visual artist based between Folkestone, UK and Vitoria, Brazil. She completed a degree in Visual Arts and a Master degree in Institutional Psychology at Federal University of Espírito Santo, Brazil. Her artwork is an hybrid practice across performance, video, installation and writing, occasionally flirting with drawing, painting and collage. In 2015, she took part at the Marina Abramovic workshop's 'Cleaning the House' and she participated at the exhibition 'Terra Comunal - Marina Abramovic + MAI', at SESC Pompéia, São Paulo with the long durational performance ‘The Garden’ for two consecutive months. In the same year, she produced her first short film ‘EVO’ in collaboration with Renata Ferraz, it was premiered at the 26th Festival Internacional de São Paulo and 22nd Festival de Cinema de Vitória. In 2016, she worked on the conceptual project titled 'Preparation for Aerial Exercise, the Desert and the Mountain' which required her to travel to high landscapes of Uyuni (Bolivia), Pico da Bandeira (Espírito Santo/Minas Gerais, BRA) and Monte Roraima (Roraima, BRA/Santa Helena de Uyarén, VEN). In the same year she completed her second short film titled ‘ÁDITO'. Since 2018 she has been working on the creation of an ongoing project called ‘Book-Performance’, composed by a series of actions devised in response to specific autobiographical texts particularly influenced by personal experiences of racism and misogyny. Currently, she is part of the international collective 'Speculative Landscapes' a group of four women artist which, since 2020, has been working on systemic questions about what else institutions can be, when shaped not from stories violence, segmentation and extractions in the territories.

 

Rubiane Maia é artista visual e vive entre Folkestone, Reino Unido e Vitória, ES, Brasil. É formada em Artes Visuais e mestre em Psicologia Institucional pela Universidade Federal do Espírito Santo. Sua prática artística é um híbrido entre a performance, o vídeo, a instalação e a escrita. Ocasionalmente, flerta com o desenho, a pintura e a colagem. Em 2015 participou do workshop 'Cleaning the House' de Marina Abramovic e da exposição 'Terra Comunal - Marina Abramovic + MAI', no SESC Pompéia, São Paulo, apresentando a performance de longa duração ‘O Jardim’ por dois meses consecutivos. No mesmo ano, lançou o seu primeiro curta-metragem ‘EVO' em parceria com Renata Ferraz, que estreou no 26º Festival Internacional de São Paulo e no 22º Festival de Cinema de Vitória. Em 2016, desenvolveu o projeto 'Preparação para Exercício Aéreo, o Deserto e a Montanha', viajando por paisagens de altitude, tais como: Uyuni (Bolívia), Pico da Bandeira (Espírito Santo / Minas Gerais, BRA) e Monte Roraima (Roraima, BRA / Santa Helena de Uyarén, VEN). E na sequencia, produziu o seu segundo curta-metragem ‘ÁDITO’. Desde 2018, vem desenvolvendo um ‘Livro-Performance’ composto por uma série de ações organizadas em capítulos e desenvolvidas especificamente em resposta a textos autobiográficos influenciados por experiências de racismo e misoginia. Atualmente, integra o coletivo internacional 'Speculative Landscapes, um grupo de quatro mulheres que desde 2020 vem trabalhando em questionamentos sistêmicos sobre o que mais as instituições podem ser, quando não moldadas por histórias de violência, segmentação e extração dos territórios.

Statement

Me interessa o Tempo Subjetivo que é constituído pela relação íntima e contínua entre a consciência que temos de nós mesmos e do mundo. O tempo que não se aplica ao que observamos no relógio. Me interessa, ainda, a fusão entre memória e identidade, que na sua liquidez e multiplicidade de faces recusa os compartimentos, a transparência e a linearidade. 

 

Nos últimos anos, eu tenho pesquisado o conceito de Memória. Memória que é duração. Duração que é consciência. Consciência que é um fluxo incessante. A memória como uma uma força motriz que nos constitui como indivíduos e que nos caracteriza como coletividade. A ideia de que o passado é uma força vital que se move dentro e fora de nós tem sido um frame importante na minha pesquisa. Algo que tenho apelidado de 'virtualidade fantasma’, pois além de coexistir conosco, por vezes, nos assombra em busca de atualização. Neste sentido, eu entendo o corpo como um canal que se abre para processar essas passagens, sendo capaz de incorporar infinitas camadas de tempo. Um corpo que escuta, alimenta e multiplica as frequências, vozes e gritos que nos antecedem. Se cada um de nós é a condensação da história vivida desde o nascimento e antes dele, quando uma memória [ou, um conjunto de memórias], se atualiza por meio de uma ação performativa, ela deixa de ser memória ou fantasma para se tornar uma percepção holística, uma constelação. 

1.

Como mulher-negra-brasileira fruto da diáspora, eu sou atraída pelos diversos modos como os nossos corpos [negros] vão se tornando mais e mais resilientes geração após geração; transformando os traumas e seu impacto físico, emocional, mental, social e espiritual em ações micro políticas. Me alimenta a conexão com uma ancestralidade atemporal, que além de dialogar e estabelecer alianças com perspectivas não antropocêntricas, confronta os riscos e as incertezas para [re]afirmar o seu compromisso com a vida.  Nesse caminho, eu busco abrir espaço para o que é dolorido e frágil, porém acentuando a potência ética e política da vulnerabilidade humana como um princípio primordial. Certamente, há elementos invisíveis, certas organizações espaço-temporais, gestos repetitivos, frequências sonoras, ruídos, temperaturas, cortes repentinos, palavras escritas e faladas, espectros de luz e sombras, resíduos. Curvas mágicas que potencialmente nos levam ao encontro com o inexplicável ou intransponível.

2.

Por outro lado, me fascina a geografia, os elementos e fenômenos da natureza, as intempéries e colapsos que vão compondo ou redefinindo as formas, os ritmos e as complexidades do que chamamos de território físico e existencial. Eu vejo o ambiente como um lugar importante de aprendizado, experimentação, cura e ampliação das subjetividades. No meu trabalho, a paisagem e certas matérias orgânicas acabam assumindo a posição de co-criadoras, contribuindo para delinear fragmentos de um contato mais atencioso e sensível com o mundo. Talvez, uma proposta de dissolução.

Cv

EDUCATION
2000 to 2004 – Degree in Visual Arts at Federal University of Espírito Santo, Brazil.
2009 to 2011 – Master degree in Institutional Psychology at Federal University of Espírito Santo, Brazil.

ART RESIDENCY
2020 – Blue Skies Conversation (Remote). International Curators Forum [ICF], London, UK.
2019 – Performance Space / PAUSE & AFFECT 4, Folkestone, England, UK.
2016 – Centro de las Artes de San Agustín, Oaxaca, Mexico.
2016 – Programa Público de Performance Península (PPPP), Porto Alegre, RS, Brazil.
2016 – Museu Bispo do Rosário, Rio de Janeiro, RJ, Brazil.
2016 – Edital Setorial de Artes Cênicas e Visuais SECULT/ES: Deserto de Sal (Uyuni, Bolívia); Pico da Bandeira (ES/MG, Brazil) e Monte Roraima (RO, Brazil).
2015 – Cemitério do Peixe: Morte e Magia nas Artes Visuais, Conceição do Mato Dentro, MG, Brazil.
2014 – Estação Cultural Mosteiro Zen Morro da Vargem Zenkoji, Ibiraçu, ES, Brazil.
2014 – NUVEM: Residência de Verão, Visconde de Mauá, RJ. Brazil.
2014 – Galeria Casarão, Viana, ES. Brazil.
2013 – NUVEM: Residência de Verão e ENCONTRADA, Visconde de Mauá, RJ. Brazil.
2013 – Seu Vicente, Lisboa, Portugal.
2013 – Articultores: Proyectos Clandestinos, Buenos Aires, Argentina.
2012 – CAL GRAS, Avinyó - Barcelona, Spain.
2012 – Le6B – Fabrique à rêves, Saint-Denis, France.
2011 – Terra Una: VER Encontro de Arte Viva, Liberdade, MG, Brazil.
2011 – PorNO PorSI, Buenos Aires, Argentina.

SOLO EXHBITIONS
2019 – Breathing Memories. Open Studio at Performance Space / PAUSE & AFFECT 4, Folkestone, England, UK.
2015 – Uma maçã e duas cadeiras. Installation at Art and Technology Space SESC Vila Mariana, São Paulo, Brazil.

GROUP EXHIBITIONS
​2021 – Ocupação Ilha da Pólvora 'Não sair até o rojão estourar'. Curadoria: Clara Pignaton. Vitória, Brazil.
2021 – Amilcar de Castro 'Na Dobra do Mundo' / Diálogos Contemporâneos 'Matéria-Linha'. Curadoria: Galciani Neves. MUBE-SP, Brazil.
2020/21 – VIX Estórias Capixabas. Curadoria: Júlio Martins. Museu de Arte do Espírito Santo, Vitória, ES, Brazil.
2020/21 – Séries Exclusivas [Clube do Colecionador]. Curadoria: Lara Brotas & Sandra Matias. Galeria Matias Brotas, Vitória, ES, Brazil.
2019 – Videografias do Corpo. Curadoria: Nicolas Soares. Galeria Homero Massena, Vitória, ES, Brazil.
2018/19 – Mercedes Baptista: o corpo e a dança. Curadoria: Amanda Bonan, Analu Cunha e Marcelo Campos. Galeria Candido Portinari, UERJ, RJ, Brazil.
2018 – In Loqus: Mostra de Performance. Curadoria: Renan Marcondes e Villas. SESC Santo Amaro, SP, Brazil.
2018 – Não me aguarde na retina. Curadoria: Diane Lima. 'VALONGO' Festival Internacional da Imagem, Santos, SP, Brazil.
2018 – Representatives. Curadoria: Clara Rocha. Conference 'Women in Transition', Oxford, UK.
2018 – Jerwood Staging Series 'Sensational Bodies'. Curadoria: Adelaide Bannerman/Jessica Taylor. Jerwood Visual Art, London, UK.
2018 – Territórios Internos. Curadoria: Natalie Mirêdia. Casa Porto das Artes Plásticas, Vitória, ES, Brazil.
2017 – Negros Indícios. Curadoria: Roberto Conduru. Caixa Cultural, São Paulo, SP, Brazil.
2017 – Mulheres a Caminho. Curadoria: Fausto Gracia/Cecilia Stelini. AT AL 609, Campinas, SP, Brazil.
2017 – Paradigma da Presença. Curadoria: Denis Rodriguez. Galeria Península, Porto Alegre, RS, Brazil.
2016 – Das Virgens em Cardumes e da Cor da Auras. Curadoria: Daniela Labra. Museu Bispo do Rosário, Rio de Janeiro, RJ, Brazil. 
2016 – Marcus Vinícius. Curadoria: Júlio Martins. Galeria Espaço Universitário, Vitória, ES, Brazil.
2016 – PASSE/IMPASSE. Curadoria: Aurélien Le Genissel. Blueproject Foundation, Barcelona, Spain.
2015 – TERRA COMUNAL/MARINA ABRAMOVICH + MAI. Curadoria: Marina Abramovic/Paula Garcia. SESC Pompéia, São Paulo, SP, Brazil.
2015 – Modos de Usar. Curadoria: Júlio Martins. Museu de Arte do Espírito Santo, Vitória, ES, Brazil.
2015 – Teatro Estúdio. Curadoria: Herbert Baioco. Galeria Homero Massena, Vitória, ES, Brazil.
2014 – Cúando.tú for mi leva. Curadoria: Júlio Martins. Galeria Espaço Universitário, Vitória, ES, Brazil.
2013 – O Corpo é o Meio. Curadoria: Mariana Lorenzi. Laboratório Curatorial: SP Arte, SP, Brazil.
2013 – 9th Kaunas Biennial UNITEXT. Curadoria: Virginija Vitkiene. National Museum of M. K. Ciurlionis, Kaunas, Lithuania.
2012 – Rito Resigno. Curadoria: Ana Cecília Soares/Júnior Pimenta. CCBNB, Fortaleza, CE, Brazil.
 
LIVE PERFORMANCES
2021
 – SPEIREIN. PSX: a decade of performance art in the UK. Ugly Duck, London, UK.
2021 – WATERLINE. Art-Life Ritual Actions for Radical Tenderness Series at Artseverywhere Platform, Musagetes Foundation, Ontario, Canada.
2021 – The Table. Layers of Time Workshop [Sharing Process]. Performance Space, Folkestone, UK.
2020 – Basta um levíssimo relaxamento da amarra para que o barco se ponha a dançar sobre a onda / Book-Performance, Chapter IV.
DOC Presença by Erly Vieira Jr at Matias Brotas Contemporary Art Gallery, Vitória, Brazil.
2020 – Vão / Vain. BlueProject Foundation, Barcelona, Spain.
2020 – Vão / Vain. Mostra de Performance EPA 'Entre Corpos Entre Telas. EEI / ArtRio Frieze, Rio de Janeiro, Brazil. 
2020 – At Times We Need To Came Back Home. Slow Sunday Festival/Steakhouse Live', London, UK.
2019 – Breathing Memories. Performance Space 'PAUSE & AFFECT 4', Folkestone, England, UK.
2019 – Monument to a Body without Roots. Knotty Festival, De La Warr Pavilion, Bexhill, England, UK.
2018 – Há uma voz que diz, cala-te. Calem-se todos vocês que estão à beira do abismo / Book-Performance, Chapter II. Flexões Performáticas, CCBB, São Paulo, Brazil.
2018 – This voice cuts me off, removing my feet from their place / Book-Performance, Chapter I. Jerwood Staging Series 'Sensational Bodies', Jerwood Space, London, UK.
2016 – La Mesa. Instituto de Artes Gráficas de Oaxaca, Mexico.
2016 – Cartas de Vento. Galeria Península, Porto Alegre, RS, Brazil.
2016 – Caminho do Chá. ‘Per-forma’ SESC Bom Retiro, São Paulo, SP, Brazil.
2016 – Where everyone sees. ‘Ongoing' - Embassy of Brazil in London, UK.
2015 – Banquete. ‘p.ARTE’, Curitiba, PR, Brazil.
2015 – Estudos Aéreos I, II e III. ‘Corpo Contínuo’ SESC Santana, São Paulo, SP, Brazil.
2015 – Span. ‘Performapa’ SESC Ipiranga, São Paulo, SP, Brazil.
2015 – Anamnese. ‘Performance em Encontro’ SESC Campinas, SP, Brazil.
2014 – Travessia. V Bienal de Performance DEFORMES, Santiago e Valdivia, Chile.
2014 – Delírio. Mostra Performatus #1 - Central Galeria, São Paulo, SP, Brazil.
2013 – Decanto, até quando for preciso esquecer. Exchange Dublin, Ireland.
2013 – Decanto, até quando for preciso esquecer. Espírito Mundo Portugal, Porto, Portugal.
2013 – Decanto, até quando for preciso esquecer. Vênus Terra, Rio de Janeiro, RJ, Brazil.
2013 – Decanto, até quando for preciso esquecer. Hacklab LIS-UFES, Vitória, ES, Brazil.
2012 – Transferência. Talvez o nascimento das lágrimas. 2˚ BOOM Global Creative Action, Rio de Janeiro, RJ, Brazil.
2012 – Transferência. Talvez o nascimento das lágrimas. 1˚ Venice International Performance Art Week, Veneza, Italy.
2012 – Incubação. Transbordamento para corpo d’água. 11˚ Festival de Apartamento, Campinas, SP. Brazil.
2012 – Interlúdio (vermelho-bicho). Sarau Literário Cronópio - UFES, Vitória, ES, Brazil.
2012 – Observatório. 2˚ Circuito de Performance Bode Arte, Natal, RN, Brazil.
2012 – Caminho do Chá. Olhares sobre o Corpo, Uberlândia, MG, Brazil.
2012 – Labirinto. Espírito Brum Festival, Birmingham, UK.
2012 – Travessia. Espírito Mundo Paris, France.
2011 – À Flor da Pele. 10° SPA das Artes, Galeria Janete Costa, Recife, PE, Brazil.
2011 – Delírio. TRAMPOLIM Itinerante #6, CCBNB, Fortaleza, CE, Brazil.
2011 – À Flor da Pele. TRAMPOLIM Itinerante #4, Castelinho, Rio de Janeiro, RJ, Brazil.

FILM FESTIVALS
2021 – Minha Bateria está Fraca e está ficando Tarde. 24˚ Mostra de Cinema de Tiradentes – Panorama, Sessão 1. Tiradentes, MG, Brazil. 
2020 – Preparação para Exercício Aéreo, a Montanha. 'Cine Esquema Novo (CEN) - Janelas Abertas. Porto Alegre, Brazil.
2020 – Janela Temporária. À Luz das Sombras. XV Mostra Produção Independente ‘Cinema Possível’ - ABD Capixaba. Vitória, ES, Brazil.
2020 – Janela Temporária. À Luz das Sombras. V Mostra Internacional de Dança Imagens em Movimento. Ribeirão Preto, São Paulo, Brazil.
2020 – Janela Temporária. À Luz das Sombras. Seminário Poéticas - Arte em Tempo de Pandemia [UFES]. Vitória, ES, Brazil.
2020 – Stones Across the Ocean - Hemisfério Norte, parte I. Seminário Poéticas 'Arte em Tempo de Pandemia' [UFES]. Vitória, ES, Brazil.
2020 – EVO / ÁDITO. Cine Clube TVE. Vitória, ES, Brazil.
2018 – Janela Temporária. À Luz das Sombras. 'ARQFILMFEST' Arquitectura Film Festival, Santiago, Chile.
2018 – ÁDITO. 'FECIN' Festival de TV e Cinema do Interior do Espírito Santo, Muqui, ES.
2018 – ÁDITO. 13˚ Mostra Produção Independente ABD 'Novos Rumos', Cine Jardins, Vitória, ES, Brazil.
2018 – Janela Temporária - À Luz das Sombras. 'The Quarantine' International Short Film Festival, Varna, Bulgaria.
2018 – Janela Temporária - À Luz das Sombras. Cine Rua 7 [Anatomia Mágica], Vitória, ES, Brazil.
2017 – Janela Temporária - À Luz das Sombras. Performe-se: Fronteiras Borradas/Fronteiras Erguidas, Vitória, ES, Brazil.
2017 – Janela Temporária - À Luz das Sombras. Expanding Bodies, Puebla, Mexico.
2017 – ÁDITO. 21 Islands International Short Film Fest, Pregones Theater PRTT, NY, EUA.
2017 – ÁDITO. 6˚ Cinerama: zonas de correspondências, Centro Cultural Light, Rio de Janeiro, RJ, Brazil.
2017 – ÁDITO. 24˚ Festival de Cinema de Vitória, ES, Brazil.
2016 – Antes que eu esqueça. IV Mostra IP, Itinerante, Brazil.
2016 – Antes que eu esqueça. TPA Torino Performance Arte, Galeria Moitre, Turin, Italy.
2016 – Preparação para Exercício Aéreo, o Deserto. 23˚ Festival de Cinema de Vitória, ES, Brazil.
2016 – EVO. The World Festival of Emerging Cinema. Trinidad and Tobago.
2016 – EVO. Vilnius LGBT Festival "Kreives". Vilnius, Lithuania.
2016 – EVO. XI Mostra Produção Independente/ABD Capixaba, Vitória, ES, Brazil.
2015 – EVO. 22˚ Festival de Cinema de Vitória, ES, Brazil.
2015 – EVO. 26º Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo (Kinoforum). São Paulo, SP, Brazil.

TEACHING WORKSHOPS/LECTURES
2021 – Catalisando_Canalizando o Futuro. Workshop/Manifestos Compartilhados at Núcleo Cinematográfico de Dança, Brazil. 
2021 – Cúpula de Horizontes [Pré]formance. Online Workshop at Bica Plataforma, Brazil. 

2021 – Layers of Time. Workshop at Performance Space, Folkestone, UK.
2018 – Telecinesia e Performance: o impossível para que algo aconteça' Workshop at SESC Pompéia, SP, Brazil.
2016 – La Mesa: laboratório de telequinesia. Workshop at Instituto de Artes Gráficas de Oaxaca, Mexico.
2016 – Imagem-Ação. Workshop at Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, ES, Brazil.
2016 – Ciclo de Pesquisas. Lecture at Casa Tomada, São Paulo, Brazil.
2016 – Dança na Roda. Lecture at Teatro Carlos Gomes, Vitória, Brazil.
2010 – Eleve Coletivo. Workshop/Projeto de Extensão at Laboratório de Imagens da Subjetividade/UFES, Vitória, Brazil.

INTERNATIONAL WORKSHOP TRAINING
2019 – Creative Exchange Lab (with Dorothée Munyaneza). IN BETWEEN TIME, Bristol, England, UK.
2016 – Toward a Poetic Image (with Manuel Vason). Centro de las Artes de San Agustín, Oaxaca, Mexico.
2015 – Cleaning the House (with Marina Abramovic). SESC-SP, Juquitiba, SP, Brazil.
2012 – Life & Art, Here & Now (with Alastair MacLennan). Performance Space, London, UK.
2007 – Poesia Visual (with Alckmar Luiz dos Santos). Festival de Inverno UFMG 'Territórios Contemporâneos', Diamantina, MG, Brazil.

PRIZES/GRANTS
2021 – PIPA PRIZE The Window into Brazilian Contemporary Art. Brazil. 
[nominee]
2017 – PIPA PRIZE The Window into Brazilian Contemporary Art. Brazil. [nominee]
2016 – 23˚ Festival de Cinema de Vitória: ‘Preparação para Exercício Aéreo, o Deserto'. Menção Honrosa: fotografia em diálogo com experimentação artística. Brazil.
2015 – Produção de Curta Metragem de Ficção: ‘ÁDITO'. SECULT/ES, Brazil.
2015 – Setorial de Artes Visuais: 'Preparação para Exercício Aéreo, a Montanha'. SECULT/ES, Brazil.
2015 – Setorial de Dança: 'Preparação para Exercício Aéreo, o Deserto'. SECULT/ES, Brazil.
2014 – Produção de Curta Metragem de Ficção: 'EVO'. SECULT/ES, Brazil.
2013 – Bolsa Ateliê de Artes Visuais: 'À Primeira Vista'. SECULT/ES, Brazil.
2013 – Publicação de Obras Literárias: 'Autorretrato em Notas de Rodapé'. SECULT/ES, Brazil.
2010 – Crítica em Artes. SECULT/ES, Brazil.

Contact

E– rubianemaia@gmail.com

M – +44 0 7513100909